Carta pela Democracia

El Observatorio Hannah Arendt considera un deber respaldar, suscribir y publicar esta “CARTA PELA DEMOCRACIA” emitida el 25 de octubre de 2018 en la ciudad de Vitoria, por la Asociación Nacional de Postgrados en Filosofía (ANPOF) de Brasil; asociación a la cual se encuentran integradas universidades federales y estadales de ese hermano país. Dicha carta se encuentra suscrita por destacados académicos miembros del claustro de esas casas de estudios, con muchos de los cuales nos unen lazos de trabajo, respeto, admiración, solidaridad mutua y amistad, ya que hemos coincidido en no pocas ocasiones, en discusiones y encuentros a favor de la universalidad abierta, plural y democrática del conocimiento en pos de la construcción de una sociedad más justa y libre en América.A todos los colegas brasileños nuestros saludos y sentimientos de hermandad y solidaridad.

CARTA PELA DEMOCRACIA

Qual o sentido da democracia? Essa é uma pergunta fundamental para sinalizar o momento dramático da nossa situação política, social e econômica. Por integrarmos o GT Filosofia Política Contemporânea d ANPOF e sermos interlocutores de intelectuais que pensam as práticas sociais do tempo presente, nos sentimos na obrigação de nos manifestarmos com relação a crescente onda de autoritarismo e conservadorismo. A barbárie nessas eleições nos lançará em absoluto descompasso quanto a qualquer projeto civilizatório e defensor das garantias e direitos fundamentais em torno das quais nossa Carta Magna foi formulada no ano de 1988. Nesse sentido, expomos nossa aversão em relação ao programa de criminalização e extermínio posto em marcha por um candidato que, ao longo de toda sua vida pública, legislou a favor da intolerância, do racismo e da homofobia.

Às vésperas de mais uma eleição presidencial nunca é demais evocarmos o aviso dado por Walter Benjamin à época do início da perseguição aos judeus na Alemanha hitlerista. Aviso de incêndio, a todos os que defendem uma pauta supostamente neoliberal, mas carregada de uma barbárie sem limites. Aviso de incêndio, aos que acreditam que, por portarem legalmente uma arma serão mais seguros quanto a criminalidade. Aviso de incêndio aos que acreditam, seletivamente, que a corrupção será varrida desse país pela destruição do Partido dos Trabalhadores. Aos nossos alunos e pares nessa luta, gostaríamos de enfatizar o nosso compromisso pela democracia por meio dessas quatro atitudes políticas que listamos abaixo:

  1. Acolheremos as vítimas, nos sensibilizaremos e, acima de tudo, denunciaremos toda e qualquer forma de violência discriminatória praticadas por grupos extremistas;
  2. Defenderemos as lutas dos ribeirinhos, dos quilombolas, dos indígenas, das mulheres e das comunidades LGBTQ+ por justiça e equidade dentro das nossas produções acadêmicas e das nossas práticas profissionais;
  3. Continuaremos a pensar a Universidade como um espaço de ampla discussão e formação crítica da atividade intelectual da nossa sociedade seja pelo viés do Ensino, seja pela Pesquisa, seja pela Extensão;
  4. Nos posicionaremos sempre a favor da consolidação de um Estado democrático de direito e respeitador das diferenças como categorias imprescindíveis da vida social.

 

Vitória, 25/10/2018.

 

Assinam essa carta os seguintes professores,

Profa. Dra. Maria Cristina Müller – Universidade Estadual de Londrina/PR (UEL) Coordenadora do GT;

Profa. Dra. Adriana Delbó Lopes – Universidade Federal de Goiás/Goiás (UFG);

Prof. Dr. Adriano Correia – Universidade Federal de Goiás/Goiás (UFG);

Prof. Dr. André Constantino Yazbek – Universidade Federal Fluminense/RJ (UFF);

Prof. Dr. Castor M. M. Bartolomé Ruiz – Universidade do Vale do Rio dos Sinos/RS (Unisinos);

Prof. Dr. Daniel Arruda Nascimento – Universidade Federal Fluminense/RJ (UFF);

Prof. Dr. Edson Teles – Universidade Federal de São Paulo/SP (UNIFESP);

Prof. Dr. Fábio Abreu dos Passos – Universidade Federal do Piauí/PI (UFPI);

Prof. Dr. José Luiz de Oliveira – Universidade Federal de São João Del Rei/MG (UFSJ);

Prof. Dr. Odílio Alves Aguiar – Universidade Federal do Ceará/CE (UFC);

Profa. Dra. Olaya Fernández Guerrero – Unirioja;

Prof. Dr. Rodrigo Ribeiro Alves Neto – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO/RJ);

Profa. Dra. Sônia Maria Schio – Universidade Federal de Pelotas/RS (UFPel);

Prof. Dr. Deyvison Rodrigues Lima – Universidade Federal do Rio de Janeiro/RJ (UFRJ);

Profa. Dra. Márcia Junges – Universidade do Vale do Rio dos Sinos/RS (Unisinos);

Prof. Dndo. Ricardo George de Araújo Silva – Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA/Sobral);

Prof. Dndo. Rodrigo Dias de Vivar y Soler – Universidade do Vale do Rio dos Sinos/RS (Unisinos)

Prof. Dr. Marcos Alexandre Gomes Nalli – Universidade Estadual de Londrina (UEL);

Prof. Dndo. Sergio Fernando Maciel Corrêa – Universidade do Vale do Rio dos Sinos/RS (Unisinos)/ IFC/ Videira;

Prof. Dr. Fernando José do Nascimento – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE);

Prof. Dr. Geraldo Adriano Emery Pereira (UFV);

Profa. Dra. Kathlen Luana de Oliveira – Instituto Federal do Rio Grande do Sul/ Osório (IFRS);

Prof. Dndo. Lucas Barreto Dias – IFCE;

Dondo. David Inácio Nascimento –  UFPel;

Prof. Dr. Tiago Cerqueira Lazier – UNIMEP.